AMARGURA por AMARCURA

15

jan

Todas as vezes que a pessoa lembra sobre um sofrimento não superado, ou ódio pela ofensa, ela sente novamente a mesma dor. As causas do ressentimento podem ser enumeradas em três realidades: o que as pessoas dizem de nós, o que as pessoas pensam de nós e o que as pessoas fazem conosco.


A amargura é causada por um sofrimento, um agravo, uma ofensa, uma traição, aflição, uma angustia que pode durar anos sem fim. Quando somos magoados, ofendidos experimentamos algo que nos fere, isto afetará a vida durante anos devido ao ressentimento.

O ressentido sofre com seu próprio ódio, com algo de si que não pode ser revelado nem a si próprio e tenta sobreviver diante do que percebe ser-lhe muito destrutivo. O incômodo da escuta de seu discurso é justamente a percepção da hostilidade rancorosa, velada ou não, mas sempre presente. O que caracteriza o ressentimento, segundo o filósofo do ressentimento, Nietzsche, é a persistência da mágoa, a repetição da queixa.  (1844-1889).

Todas as vezes que uma pessoa lembra sobre um sofrimento não superado, ou ódio pela ofensa, ela sente novamente a mesma dor. As causas do ressentimento podem ser enumeradas em três realidades: o que as pessoas dizem de nós, o que as pessoas pensam de nós e o que as pessoas fazem conosco.  Jó, personagem bíblico, disse o seguinte: “… as pessoas que eu mais estimo estão contra mim”. Jó 19:19.

Quando alguém não é bem-vindo no nosso coração, tudo que nos faz lembrar a pessoa passa a ser evitado ou fazer mal. Por causa disso, nós deixamos de ir à festa, frequentar determinado restaurante, ouvir aquela música, joga um monte de CDS e livros fora. Ah! Rasga fotos lindas, e vai por aí. A vida fica pequena.

O ressentimento é uma mágoa não vencida, e sentir novamente todas as vezes que lembramos de algo nos fez sofrer, ou que nos traumatizou. Pode durar anos e até a vida inteira. Há pessoas que morreram e ainda podem nos fazer sentir uma dor quando lembramos dela e o que ela nos fez.

Você está alimentando um ressentimento por algo que alguém lhe causou. O marido, a mulher, filho, o pai, seu patrão, empregado, seu amigo, seu irmão, outros ressentimentos, e até com Deus? Era o caso de Jonas que ficou muito chateado quando Deus perdoou os ninivitas (Jonas 4.1-11)

Até aí vai, mas quando esses sentimentos ruins dão as mãos para o desejo de vingança, então, a vida fica tão pequena que parece uma gaiola. Guardar ressentimento é como tomar veneno e esperar que a outra pessoa morra”, afirmou William Shakespeare.

Mas, você pode se livrar do ressentimento na troca de uma letra pela outra: AMARGURA por AMARCURA. Isto mesmo, amar cura. O amor cura qualquer amargura. Experimente. Amar é um bom remédio contra o ressentimento. Veja o que a bíblia diz:   “O amor não se ressente do mal” 1ª Coríntios 13: (N.T. –Tradução livre – “O amor não guarda registros de erros”).  Este é um termo usado em Contabilidade. Não guarda um livro-razão dos erros. O amor não conserva mágoas.

O bom mesmo é sobrar significado na vida, ou como se diz no chavão popular: melhor é acrescentar vida aos seus anos do que anos à sua vida. Mas isso não é para qualquer um. Viver é uma arte, e como dizia Guimarães Rosa, é muito perigoso. Fácil é apequenar a vida. Torná-la grande é quase uma graça, graça dos céus.

Oração:

Senhor Jesus, assim como tu perdoastes os teus ofensores diante da cruz, ensine-me a perdoar também os meus. Ensina-me a amar como tu amou, a trocar a amargura pelo ao “amarcura”.  “Substitui minha dor com a Tua paz. Jesus Cristo, substitui minha dor com a Tua cura. Substitui meu medo com tua fé. Faz secar a raiva que eu abrigo em meu coração. Amém.

Roque Carvalho



Comente: