ANO NOVO OU NOVO ANO: UMA SEGUNDA CHANCE

27

dez

O ano de 2017 já se vai. "O tempo voa", dizemos, "como passou rápido esse ano, já é final de ano". Temos uma “segunda chance” de termos um ano novo diferente dos que passaram.


Ao morrer, o pai deixou uma herança para filho e uma carta: “Filho, além do dinheiro que deixei para você, deixei também uma forca pronta no barracão. Sei que você gastar tudo, se endividar e depois vai entrar em desespero e perderá a vontade de viver”. Anos depois tudo se cumpriu, o filho caiu em desgraça. Desesperado, lembrou da carta e foi ao barracão atrás da casa já hipotecada. Subiu em uma escada, colocou a corda no pescoço e se jogou. Para sua surpresa a corda se rompeu e junto com a madeira podre que a segurava, caíram sobre ele, pedras preciosas e moedas de ouro e uma nova carta: “Eu sabia que isto ia acontecer filho, mas como eu amo muito deixei tudo isso para você ter uma segunda chance”.

 

O ano de 2017 já se vai. “O tempo voa”, dizemos, “como passou rápido esse ano, já é final de ano”. Temos uma “segunda chance” de termos um ano novo diferente dos que passaram. Mas para que 2018 seja diferente, mais promissor é preciso que haja mudanças. Tem gente que luta, luta, junta, adquire carro novo, casa nova, novo trabalho, nova cidade, mas continua a mesma. Para que aconteça uma verdadeira mudança. ela precisa acontecer de dentro para fora, afinal, diz o Mestre: “O homem bom, do bom tesouro do seu coração tira o bem, e o homem mau, do mau tesouro do seu coração tira o mal, porque da abundância do seu coração fala a boca (Lucas 6.45)”

O ano de 2018 para ser diferente será necessário haver mudanças em mim e em você, em todos. Tiger Wood, o maior jogador de golfe dos últimos tempos, ao ser perguntado por um repórter sobre qual era o seu maior desafio, ele disse: “ser uma pessoa melhor a cada dia”.

 

Saiba, porém, que mudanças são difíceis. Acho que o profeta hebreu tinha essa mesma sensação a respeito dos processos de transformação pessoal. Deve ter pronunciado com pesar o veredicto de Deus: “Será que o etíope pode mudar a sua pele? Ou o leopardo as suas pintas? Assim também vocês são incapazes de fazer o bem, vocês, que estão acostumados a fazer o mal” (Jeremias 13.23).

 

Para mudar tem de encarar a verdade, e venhamos e convenhamos, a verdade e dói muito. Então não há mudanças, há não ser que se queira encarar a verdade.

Agora saiba de uma coisa, a verdade um dia vai bater na sua, na minha porta. Um dia você próprio não se aguentará mais, e também um dia, as pessoas não aguentarão mais você. Enquanto isto não acontecer você vai levar isto em banho Maria, morno, fazendo e juras e promessas que vai mudar, mas nunca muda.

Enquanto você se aguentar, e as pessoas aguentarem você, dificilmente mudará. Você mudará talvez, quando ver que nem Deus já te aguenta mais, ele então se recusa a te abençoar. Ai é hora de mudar.

Afinal, é possível haver mudanças em nós? Pessoas mudam, sim. Mudam porque não há pecado ou culpa que Deus não possa perdoar. Mudam porque não há lugar tão distante ou abismo tão profundo que o amor de Deus não possa alcançar. Mudam porque Deus é especialista em transformações. É aquele que faz novas todas as coisas, que dá sempre uma segunda chance.

 

A Contigrejas deseja a todos um ano novo com muitas mudanças.

 

Roque Carvalho



Comente: