COMO É SER CRISTÃO NA COREIA DO NORTE?

22

abr

A grande questão não é o quanto se “lucra” em seguir a Jesus, mas o quanto vale, e qual a motivação?


Estátua de bronze com 20 metros de altura de Kim Jong-Il,  e seu pai Kim Il-sung, avô de Kim Jong-um, atual ditador da Coreia do Norte

Ser cristão na Coreia do Norte e correr o risco de ser executado por crime contra o Estado. O cristianismo é visto como “ópio do povo” e também como uma ideologia de manobra ocidental. Quem professar Jesus Cristo como Salvador ou abraçar a fé cristã, é levado para as piores prisões, torturado e condenado a trabalhos forçados em campos de concentração.

 

           Kim Jong-um, atual líder da Coreia do Norte

A rede de televisão CNN publicou uma matéria sobre o pastor Hyeon Soo Lim, 60 anos, condenado à prisão perpétua sob acusação de subversão ao sistema. A sua pena é executar trabalhos forçados, cavando buracos por todo o dia. Cerca de 200 mil pessoas estão presas sob a acusação de serem cristãos. Segundo o https://www.portasabertas.org.br/, o número é muito maior, chegando a 400 mil.

 Pr. Hyeon Soo Lim

Olhamos o quadro dos cristãos na Coreia e Norte e se fizermos uma comparação do evangelho pregado no Brasil, as igrejas estariam bem vazias. Quando Jesus Cristo andou entre nós grandes multidões o seguiram. Muitos o fizeram pelos milagres que o viram realizar. Não que Jesus não cure e não atenda às necessidades daqueles que o procuram. Mas tenho certeza que muita gente ia voltar atrás, como aquela multidão que seguiu a Jesus para experimentarem mais milagres: “Ao ouvirem isso, muitos dos seus discípulos disseram: “Dura é essa palavra. Quem pode suportá-la?” (João 6.60)

A grande questão o não é o quanto se “lucra” em seguir a Jesus, mas o quanto vale, e qual a motivação?

“Parem de vir a Cristo para subir na vida. O símbolo do cristianismo é uma cruz e não uma escada” (Augustus Nicodemos)

Pr. Roque Carvalho



Comente: