FÉ, CIÊNCIA E ATEÍSMO: OS TEÓLOGOS NO TOPO DA MONTANHA

28

jul

Fé e ciência podem caminhar juntas, tirar Deus da jogada não soluciona o problema do ser humano, só o agrava.


 

Quando se pensa em religião e ciência, é difícil haver um consenso. A ciência é a fé sempre colidiram de frente. Para a ciência, o que não pode ser provado não serve como referência para a vida em sociedade, é uma questão de fé, mas sem nenhum valor, contra fatos não há argumentos, afirmam os cientistas.

Quando se trata de ateísmo o discurso é sempre de emancipar o ser humano da ignorância científica, da opressão social, a covardia existencial, da exploração financeira, e da infantilidade psicológica. O objetivo é romper com conceitos morais e rejeitar padrões de comportamento, ser feliz e sem culpa, buscar o prazer a qualquer custo. Deus é visto como um castrador da felicidade. Sem Deus não há conceito de pecado, só se peca contra Deus. Deus não existe, mata-se Deus, tudo está resolvido.

Não se pode negar o valor da ciência e tudo de bom que ela trouxe e traz aos seres humanos. E não podemos negar o mal que já fez e faz a religião quando prega um Deus castrador e cruel. No entanto, temos de admitir que ao mesmo tempo que a ciência é capaz de criar máquinas que funciona com um simples apertar de um botão para o bem, e também com esse simples apertar de um botão criar bombas matam milhares de inocentes.

 Eis a incoerência. É possível destruir tudo rapidamente, com um apertar de um botão, mas não reconstruir. Assim as pessoas apostam suas vidas na ciência, que diz ter prova para tudo. A grande realidade, é que o que é verdade não precisa de provas, nem uma. Se precisa provar, algo está errado.

Fé e ciência podem caminhar juntas, tirar Deus da jogada não soluciona o problema do ser humano, só o agrava. Prefiro crer num Deus como causa de tudo, que não fica alheio a dor humana, mas envia seu filho para o salvar. Sim, Deus conhece a dor, a indiferença, a injustiça. Ele se identifica comigo e com você, pois enviou seu filho com um objetivo: Porque Deus enviou o seu Filho ao mundo, não para que julgasse o mundo, mas para que o mundo fosse salvo por ele” (João 3,17).

 

Como estudante de teologia respeito a ciência e creio que Deus deu ao homem a “graça comum” inteligência e capacidade de “criar”. No que diz respeito a existência de Deus, fico com o Astrônomo, Físico e Cosmólogo Robert Jastrow:

“Para o cientista que tem vivido pela fé no poder da razão, a história termina como um sonho ruim. Ele escalou as montanhas da ignorância, está prestes a conquistar o pico mais elevado e, quando se lança sobre a última rocha, é saudado por um grupo de teólogos que estão sentados ali há vários séculos: nós já sabíamos”.

Roque Carvalho

 



Comente: