O RELÓGIO DA MENTIRA

31

mar

O dia 1º de abril, conhecido popularmente como o dia da mentira, também conhecido como dia das mentiras, dia dos tolos (de abril) ou dia dos bobos.


Entre várias explicações para explicar o dia 1º de abril, conhecido popularmente como o dia da mentira, também conhecido como dia das mentirasdia dos tolos (de abril) ou dia dos bobos. Uma delas diz que a surgiu na França no século XVI.

Carlos IX, rei da França, depois da adoção do calendário gregoriano em 1564, determinou que o ano novo deveria ser comemorado no dia 1º de janeiro. Alguns franceses resistiram a esta data e continuaram a seguir o calendário antigo, ano que se iniciaria a 1º de abril. Passaram a serem ridicularizados, e a receberem presentes estranhos e convites para festas inventadas que não existiam. Tornou-se uma tradição, já quase esquecida, contar algo para alguém que o deixa assustado e em estado de perplexidade, e depois dizer: “primeiro de abril”!!!!

Sobre a mentira há muitas histórias  hilárias. Para um momento bem humorado: Um cidadão teria ido para o céu e descoberto que a mentira era um padrão de julgamento para as boas obras. Todos que lá chegavam descobriam o quanto haviam mentido durante sua a vida. Um cidadão, quando lá chegou, fez algumas perguntas a respeito de alguns relógios pendurados nas paredes:

─ O que são todos aqueles relógios?

─ O anjo então lhe respondeu: São os relógios da mentira de todas as pessoas que vivem na terra. Cada vez que elas mentem, os ponteiros de seu relógio se movem.

─ Oh! – exclamou o cidadão! Aquele relógio ali, apontou ele, nunca se mexeu.

─ Sim, disse o anjo. È de uma pessoa que nunca mentiu. O ponteiro nunca andou.

─ E aquele outro, só deu duas voltas!

─ Exato! Aquela pessoa só mentiu duas vezes.

─ Curioso, o cidadão perguntou: e aqueles outros que giram sem parar?

─ São usados como ventiladores de teto, inclusive o seu.

Se a humanidade fosse julgada, e se para se chegar ao céu houvesse a dependência da verdade, ninguém chegaria lá. Se falar a verdade, fosse padrão de vida, de paz, de sucesso, a grande maioria seria de fracassados. A mentira nos seduz, talvez por causa do seu bônus imediato. A impunidade estimula a mentira. Mentira é o que ela é, descoberta ou não, é uma mentira, sempre perigosa.

Porque as pessoas mentem? Mentem pelo medo da verdade. Mentem porque querem agradar outras pessoas. Mentem para ser aceitos. Mentem para manipular. Mentem para parecer o que não são. A bíblia condena a mentira: “Pelo que deixai a mentira, e falai a verdade cada um com o seu próximo, pois somos membros uns dos outro” (Efésios 4.25)

O livro de provérbios diz que a mentira parece suave, mas depois a bocas se enche de pedrinhas: “Suave é ao homem o pão da mentira, mas depois a sua boca se enche de pedrinhas” (Provérbios 20.17). O que o autor quer dizer que o sabor da mentira, no final será sempre amargo.

Já, a verdade, sempre será vencedora: “Porque nada podemos contra a verdade, porém, a favor da verdade”, (II Coríntios 13.8). “A verdade dói, depois liberta” (Jennifer James). Jesus também afirmou que a verdade liberta: “E conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará”, (João 8.32). Mas, foi além. Disse de forma mais profunda ele afirmou que era a verdade: “Respondeu-lhe Jesus: Eu sou o caminho, e a verdade, e a vida; ninguém vem ao Pai, senão por mim”, (João 14.6).

Optemos sempre pela “verdade”, ela nos conduzirá a resultados mais seguros.

Pr. Roque Carvalho

 



Comente: