TEOLOGIA É RECONHECIDA COMO CIÊNCIA E GANHA STATUS DE CURSO SUPERIOR

19

jun

Sobre Deus, sobre teologia e sobre a Bíblia há que muito que aprender. Decorar a Bíblia e recitar textos é diferente de interpretar.


Sei que a noticia não é nova, postei com o objetivo de questionamento. Há muita pessoas contra e a favor quando se trata do reconhecimento da teologia como status de curso superior. Lembro-me de um grande amigo, após terminar seu Doutorado em Teologia, desabafou comigo a respeito do seu diploma: “Vou guardar numa gaveta e esquecer, para que serve? Sobre Deus todo mundo sabe”! Ele fez me lembrar de um amigo, já falecido, que concertava aparelhos eletrônicos. Quando uma pessoa trazia para ele uma TV com defeito, afirmavam quase sempre a mesma frase: “deve ser um fiozinho qualquer que soltou ai dentro”. Ele então desabafou: “Se sabe que é um fiozinho solto porque a pessoa mesmo não concerta?

Creio que meu amigo tem muita razão quando se trata de Deus! E também o outro que concertava aparelhos eletrônicos! Já o MEC reconheceu bem tarde o que nos países mais evoluídos a teologia já tem status de ciência há muitos anos. Digo isto por experiência própria como aluno e como professor. Os alunos que chegam as faculdades teológicas ou seminários não chegam para aprender, eles vão ensinar. Até que descobrem que sobre Deus, sabem muito pouco. E que uma vida inteira de estudos ainda será muito pouco para saber sobre Deus. Todos chegam pensando confessionalmente, denominacionalmente e não academicamente.

Sobre Deus, sobre teologia e sobre a Bíblia há que muito que aprender. Decorar a Bíblia e recitar textos é diferente de interpretar. A grande realidade é  que sobre Deus, Karl Barth, tem razão: “Deus é o Totalmente Outro”. Ele não pode ser identificado com nada neste mundo, Deus é sempre sujeito e nunca objeto, Ele não é um simples fenômeno, mas infinito e soberano e por isso só pode ser conhecido quando se revela. Deus é assim, a realidade que infinitamente ultrapassa todas as coisas que conhecemos, pois nada na natureza, no homem ou na história pode revelar a Deus. Ele é de outra ordem, Ele é o Totalmente Outro e não pode ser atingido pelas suposições humanas.

Embora Deus esteja acima de todas as suposições humana, o Parecer CES 241/99 do Ministério de Educação e Cultura (MEC) equipara o curso de teologia a curso superior. O Parecer 241/99, publicado no Diário Oficial da União (d.o.u.) de 5.7.99, define as condições legais a que as instituições de ensino deverão adequar-se para obter reconhecimento do curso de bacharelado em teologia.

Com base, portanto, no Parecer da CES 241/ 99, na Portaria 640/97, ambas do MEC, e ainda no Decreto-Lei n°. 2.306/97, a liderança da Associação Brasileira de Teologia tem orientado os seminários a “elaborar um projeto de credenciamento, recolher as taxas administrativas para a tramitação do processo, que dura de 12 a 18 meses, e ainda transformar o seminário em faculdade, ou criar a faculdade que vai ministrar o curso”.

Com o status de curso superior, o aluno que cursar uma instituição credenciada pelo MEC poderá, se quiser, utilizar-se dos créditos em outro curso superior e usufruir os benefícios legais que a titulação confere ao bacharel.

Outra grande vitória foi o Parecer CNE/CES 63/ 2004, publicado no D.o.u. de 1.4.04. Por meio desse instrumento legal, o MEC estabelece a possibilidade de revalidar os cursos de teologia em nível superior. Significa que os que já terminaram o curso de teologia nos chamados seminários maiores poderão revalidar seu diploma conferindo-lhe status de curso superior cursando, no mínimo, vinte por cento da carga horária exigida em instituição de ensino credenciada pelo MEC.

Você é contra ou favor de que a teologia ganhe status de curso superior?

“…até que eu vá, aplica-te à leitura, à exortação, e ao ensino”, (1ª Tm. 4.13)

 

Pr. Roque Carvalho



Comente: